1. ABUSADO PELO TIO E O CAVALO DOTADO (GAY)


    Encontro: 31/01/2019, Categorias: Com Fotos, Zoofilia, Autor: rodrigodogfuck, Fonte: ContoEroticoComBr

    De férias do segundo ano do ensino médio não tenho muito o que fazer em casa, então resolvi passar uns dias na fazenda do meu tio, para sair um pouco da rotina da cidade grande. Observo a paisagem de dentro do ônibus. Ele me deixa no começo de uma estrada de terra, onde meu tio me espera do lado de fora do carro. Ele tem 30 anos e cara de 25, barba curta e bem feita, cabelos castanhos, pele bronzeada e corpo definido. Ele me dá um abraço apertado e sinto seu pau tocar na minha barriga, já que sou uns 20 centímetros menor que ele. Fico um pouco sem jeito e quando me afasto vejo o grande volume na calça dele que me cutucou. No caminho da fazenda ele pergunta como está minha família e a vida na cidade. Essas coisas normais de quando se reencontra um parente. Chegamos depois de uns 15 minutos na estrada. A fazenda é grande e ele tem porcos, gado, galinhas e cavalos. Ele me ajuda a levar minha coisas para o quarto onde vou ficar. Antes de sair ele me dá um tapa na bunda, uma mania dele que sempre me deixa sem graça. Tiro minha roupa nova para colocar uma mais própria para fazenda, ma meu tio aparece quando estou só de cueca. Fico muito sem graça porque tenho vergonha. — Vai me ajudar com a fazenda? — ele pergunta ajeitando o pau embaixo da calça apertada. O volume está maior ainda. — Vou sim, tio. Só vou trocar de roupa. Desço para ajudá-lo e o encontro ordenhando uma vaca. Ele me manda sentar do lado dele para me ensinar. Pega por cima da minha mão e me conduz nos movimentos para ...
    tirar o leite da vaca. Percebo que ele passa o olho por todo meu corpo. E não consigo deixar de olhar novamente para o volume na calça dele. Fico vermelho e percebo que ele se diverte com isso. Ajudo ele em todas as outras tarefas da fazenda e por último vamos alimentar os porcos. Eu, claro, não tenho jeito pra isso. Um porco esbarra na minha perna e me faz cair de joelhos na lama. Mais uma vez divirto meu tio que ri da situação. Já está escurecendo, mas antes de entrar ele me leva para trás da casa para me lavar. Estou sujo da cabeça aos pés. — Fica de cueca, sua roupa está muito suja — ele diz. Eu sem ter o que fazer obedeço. Ele joga água em mim para me limpar. Mas minha cueca é branca e fica transparente. Fico vermelho na hora. — Tá muito branco, Bruno. Vai ficar bronzeado trabalhando aqui. Tem malhado na cidade. Tá bem definido, hein?! — fico mais sem graça ainda — não precisa ficar com vergonha não, sou seu tio. — entramos em casa e subo com ele atrás de mim na escada olhando para minha bunda que esta amostra por causa da cueca molhada. Ele me leva até o quarto dele para me dar uma toalha. No dia seguinte acordo com meu tio só de calça me chamando na porta. Ele tem pelos lisos no abdômen e peitoral e com sempre está olhando para o meu corpo (estou descoberto e durmo de cueca). Desta vez ele esta com quatro dedos coçando os pelos púbicos por baixo da calça. Imagino que não use cueca. Depois de tomarmos café, saímos de novo para a vida no campo: ordenhamos, damos lavagem ...
«1234»