1. Não Resisti ao Cuzinho do Meu Primo


    Encontro: 18/02/2018, Categorias: Gays / Homossexual, Autor: diversos, Fonte: ContoEroticoComBr

    Oi. Meu nome é Gustavo, tenho 22 anos. Sou moreno, tenho olhos e cabelos castanhos. Meu cabelo cacheado sempre me deu um tom angelical, mas não é bem assim… Sou alto, tenho um pouco mais de 1.80, não sei exatamente o meu peso mas tenho um corpo definido. Desde moleque eu sempre tive uma tara por bundas, mas não qualquer bunda, tem que ser uma bunda grande, durinha, empinada; nossa, isso me deixa maluco! E sempre gostei de comer um cuzinho, de preferência bem apertadinho. E vou contar a primeira vez que comi um cuzinho. Quero deixar claro que sou hétero, mas não resisti ao cuzinho do meu priminho. RS Eu era moleque, tinha uns 15 anos. Nessa época eu não tinha muito sucesso com as meninas, era magrinho, usava aparelho, cabeludo, tímido… Nada que chamasse muita atenção. E nessa época eu tava a flor da pele, louco pra foder uma bucetinha. Vivia de pau duro, qualquer coisa me deixava excitado e sempre que eu podia batia umazinha. Tinha uma prima da minha idade que sempre me chupava mas nunca fazia mais que isso e eu já não aguentava mais. Nas férias meus pais tiveram a ideia de ir pra fazenda do meu tio no interior de minas. Meu pai cresceu na roça, no mato, mas diferente do irmão veio tentar a vida na cidade grande. Enfim, nos preparamos e fomos. Minha mãe tava aliviada porque felizmente conseguiu tirar, pelo menos um pouco, a minha irmã da companhia do namorado tarado dela e eu, bom, eu achei que talvez ver mato o tempo todo ia me “acalmar” um pouco. Passamos bastante tempo na ...
    estrada e já era de madrugada quando chegamos, fomos atendidos por meu tio Zé e em seguida fomos direto dormir. Por ser tarde nos acomodamos pela sala mesmo. Pela manhã, depois que eu, meus pais e minha irmã fizemos nossa higiene, nos acomodamos. Meus pais ficaram num quarto de hóspedes, eu fiquei no quarto do meu primo mais velho, o Pedrinho, que era um ano mais velho que eu e minha irmã ficou no quarto do meu primo mais novo, o Bruninho, que devia ser uns 4 anos mais novo que eu. Pedrinho sempre fomos parceiros e mesmo de longe a gente mantinha contato pelas redes sociais, na época o Orkut, e ele me contava das suas aventuras de comedor por aqui. Não foi diferente quando ele acordou e soube que chegamos, na mesma hora fomos pra fora e ele começou a me contar as novidades. Na primeira semana foi tudo calmo, não aconteceu nada demais e eu realmente estava mais tranquilo, não ficava de pau duro o tempo todo. Meus pais e minha irmã tiveram que voltar pra casa. Meus pais por causa do trabalho e minha irmã por causa do vestibular. E como minhas aulas ainda não tinham voltado, eu podia ficar, mas já estava querendo ir embora, não tinha nada pra fazer; Pedrinho voltara trabalhar como vaqueiro em outra fazenda junto com meu tio e eu ficava a maior parte do tempo sozinho com minha tia Mariana, mulher do meu tio, e meu primo Bruninho. Vendo isso, tia Mariana começou a incentivar que Bruninho e eu fizessemos algo juntos. Eu não tava muito animado, Bruninho era muito quieto, não falava ...
«1234...7»