1. VIREI LANCHE DOS AMIGOS DO MEU PAI


    Encontro: 19/03/2018, Categorias: GRUPAL NOVINHA SAFADA PAPAI Amigos PUTINHA SAFADA NOVINHA PUTA CADELA, Heterossexual, Autor: RUBIA, Fonte: CasadosContos

    Oi, esse é meu primeiro conto, espero que vocês gostem e não esqueçam de comentar e votar caso queiram mais! Meu nome é Rubia, atualmente tenho 18 anos, desde nova eu sou beeeem safadinha, sou loira, peitos médios, bunda grande que puxei da minha mãe, e uma bucetinha e cuzinho rosinhas. Se quiserem conferir, meu instagram é Vou começar contando a historia de quando virei lanchinho dos amigos do meu pai. Minha familia sempre foi muito receptiva, viviamos fazendo churrasco em casa para amigos e familiares. No aniversario do meu pai de 42 anos não foi diferente, os preparativos estavam a mil para a festa, mas nas vesperas minha avó passou mal para não desmarcarem o aniversario, minha mãe se ofereceu para ficar com ela no hospital enquanto eu e meu pai poderiamos curtir a festa sem preocupações. Chegado o dia, como sou filha única, coloquei um shortinho e um top para fazer uma faxina na casa antes dos convidados começarem a chegar, detalhe, o short era tão curto que eu tinha que ficar tirando da minha bunda toda hora. Aos poucos os convidados foram chegando, o que eu não esperava era que viriam apenas amigos do serviço do meu pai, não tinha ninguém que eu conhecia ali, eram só homens e mais homens. Resolvi ficar na sala de casa enquanto eles se divertiam na varada falando bobagens e bebendo. Ja estava entediada quando escuto meu pai me chamar -Rubi, vem cá um minutinho. Chego la e vejo meu pai ja totalmente embriagado, e os amigos em volta rindo enquanto comiam carne. ...
    -Come ali filha, não vi você comendo nada até agora. - disse meu pai apontando pra um dos amigos dele que estavam cortando a carne - Paulo, corta uma picanha ai pra minha mocinha. - Agora patrão!! Chega ai princesa. Fui em direçao a ele e senti os amigos do meu pai me comendo com os olhos, tinha esquecido de trocar de short e ele estava totalmente cravado no meu bumbum, mas quando percebi ja era tarde demais. Cheguei no Paulo, ele é a definiçao viva de homão da porra! Alto, branco, beeeeem grande embora ele não faça academia e um volume que de longe ja era aparente pela calça Jeans. Ao lado dele, comendo as carnes que cortava, estava Bruno, igualmente lindo, um pouco mais baixo, mas igualmente gostoso e com um sorriso que me desmontou no primeiro instante que me olhou, ambos devem ter entre 29 e 32 anos. - Qual carne você quer princesa? - perguntou Paulo, me retirando do transe que estava. - Pelo jeito ela ta afim de uma linguiça viu - disse Bruno, ambos olharam para trás para ver se meu pai tinha escutado, mas ele tava entretido com a conversa com outros dois amigos. Dei um sorrisinho pro Bruno. - pode ser picanha mesmo - disse eu. Paulo pegou um bife e cortou pra mim. Vi o Bruno saindo de mancinho e indo cochichar alguma coisa com outro amigo do meu pai que estava conversando com ele. Peguei as carnes e fiquei ali proxima do Paulo. - Você é muito linda, nem parece que é filha daquele brutamontes do seu pai. Deve ter puxado a sua mãe né? - simm, todo mundo fala que sou bem ...
«123»